Larvas de Tenébrio Molitor na preservação do Meio Ambiente

A cada ano, a humanidade despeja cerca de 8 milhões de toneladas de plástico no oceano, além de serem despejados em aterros sanitários, sendo menos de 10% do total mundial é reciclado. Só o Brasil descarta aproximadamente 2,2 milhões de toneladas desse material todo ano, sendo que 17,2% desse total é reciclado pelo esforço individual de 500 mil catadores informais.

O plástico contamina o solo, as águas, ameaça ecossistemas e compromete a vida de animais marinhos, mamíferos e aves, que os engole sem poder distinguir se são comida ou não. 

O poliestireno é um polímero de estireno, uma resina do grupo dos termoplásticos, de grande flexibilidade e moldalidade. É com esta resina que se fazem, por exemplo, os copos descartáveis, os lacres de barris de chope e vários outros tipos de embalagens e utilidades domésticas. 

O isopor, que é um poliestireno expandido, é um produto não reciclável e não biodegradável, e de amplo uso na construção civil como isolante, e também com uso doméstico. 

O uso massivo de plásticos e as baixas taxas de reciclagem, bem como, o uso massivo de isopor, são grandes problemas ambientais. Dado o tamanho do problema, a possível solução encontrada por pesquisadores da Universidade Stanford na Califórnia é surpreendentemente pequena: larvas. A larva do besouro Tenébrio Molitor, conhecida também como Bicho-da-Farinha, é a mesma nova aliada da reciclagem do plástico e isopor. Os pesquisadores descobriram que dentro dessas larvas vivem microorganismos que biodegradam o plástico e o isopor.

Os pesquisadores descobriram que estas larvas transformam metade do plástico e isopor que comem em dióxido de carbono e outra metade em excremento com fragmentos decompostos (fezes). Além disso, comprovaram que o consumo de plástico e isopor não afeta a saúde das larvas. O que as transforma em potenciais recicladores de resíduos plásticos e isopor. 

Os resultados desta pesquisa foram publicados na revista Environmental Science and Technology e mostram que é a primeira vez que são obtidas evidências conclusivas de degradação bacteriana de resíduos plásticos no intestino de um animal. 

Apesar disso, cabe a nós, seres humanos, o consumo consciente e responsável destes materiais, como uma das medidas para diminuir este problema ambiental.

Com base neste pesquisa, o presidente da Fundação & Mantenedora TESES e da TVS - A Televisão Sobrenatural do Brasil, que é pesquisador universitário nas áreas humana e veterinária há mais de trinta anos, João Manoel Lippert, iniciou no ano de 2015, uma criação de Tenébrios Molitores, com o intuito de intensificar a pesquisa em relação à reciclagem natural de plásticos e isopores, através das larvas deste inseto. João Manoel Lippert pretende desenvolver um grande projeto, através da Fundação & Mantenedora TESES, com larvas de Tenébrio Molitor, no sentido de auxiliar o meio ambiente a nível mundial no combate a contaminação do meio ambiente e ecossistemas.

Com base em suas pesquisas, João Lippert projetou e desenvolveu a EAB - ESTUFA DE ACELERAÇÃO BIOLÓGICA. Um equipamento eletrônico de alta precisão que tem a função de acelerar o processo de metamorfose das larvas e pupas de Tenébrio Molitor Comum e Gigante, além de melhorar a saúde das larvas, pupas e besouros dos Tenébrios. A aceleração da metamorfose varia de acordo com a região, o clima, a energia elétrica e os cuidados do criador com os Tenébrios, mas a média é de 20% a 30% ou mais de aceleração. Este equipamento revolucionário já está disponível para a venda.

Conheça a Estufa EAB assitindo o vídeo abaixo!

Loja Virtual da EAB: www.estufaeab.iluria.com

Página EAB no Facebook: www.facebook.com/estufaeab

FOTOS DO CRIATÓRIO EXPERIMENTAL DE JOÃO LIPPERT

TENÉBRIO MOLITOR GIGANTE (LARVAS, PUPAS E BESOUROS)

TENÉBRIO MOLITOR COMUM (LARVAS, PUPAS E BESOUROS)

© 2018 por PROJETO TERRA NOVA. Orgulhosamente criado com Wix.comm

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now